Prefeitura de Tabatinga realiza processo seletivo com mais de 300 vagas na área da Educação | Coluna Aconteceu - Marcelo Guerra

Prefeitura de Tabatinga realiza processo seletivo com mais de 300 vagas na área da Educação

17/02/2017 às 11h02
A Prefeitura Municipal de Tabatinga (AM) publicou  dois editais de Processo Seletivo para preenchimento de vagas na área de educação do município. Veja abaixo:
 
A PREFEITURA MUNICIPAL DE TABATINGA, por intermédio da SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO - SEMED, torna público, para conhecimento dos interessados, que realizará o 1º Processo Seletivo Simplificado para Contratação Temporária de Profissionais da Educação: Professores do Ensino Fundamental, Educação Infantil, Educação Especial, Educação de Jovens e Adultos, para atuarem em Unidades Escolares e setores da educação, no ano letivo de 2017, no Município de Tabatinga-Am.
 
 
 
 
A PREFEITURA MUNICIPAL DE TABATINGA, por intermédio da SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO - SEMED, torna público, para conhecimento dos interessados, que realizará o 2º Processo Seletivo Simplificado para Contratação Temporária de Profissionais da Educação: Assistentes Administrativos, Auxiliares Administrativos, Merendeiro (a)s, Auxiliares de Serviços Gerais e Vigias para atuarem em Unidades Escolares e setores da educação, no ano letivo de 2017, no Município de Tabatinga-Am. 
 
 
 
 
 
 

Leia mais


19/11/2017 - 15:52
A SUFRAMA encerrou neste domingo (19) sua participação no Salão Duas Rodas 2017, que estava ocorrendo em São Paulo (SP), no Centro de Exposições São Paulo Expo, desde segunda-feira (13).
14/11/2017 - 19:14
A diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJP/AM) ingressou na segunda-feira, 14 de novembro, junto a Justiça do Trabalho no Estado com uma Reclamatória...
14/11/2017 - 12:43
Foi lançada oficialmente na tarde desta segunda-feira (13/11), a Campanha Natal Solidário 2017. Com o tema: Um Natal Para Todos é Cristão, é Ser Humano e Juntos Podemos Mais!, a ação visa arrecadar...
13/11/2017 - 18:51
A famosa "malemolência" ou preguiça baiana, na verdade, não passa de racismo, segundo concluiu uma tese de doutorado defendida na USP. A pesquisa que resultou nessa tese durou quatro anos.

Coluna Aconteceu - Portal do Holanda