Sem categoria

A Manaus que respirava política

20160428_142607.jpg

A década de 80 no Brasil foi um período de significativas mudanças e de novos ordenamentos no quadro político da nossa sociedade.

O início do processo de abertura política, após longo período de ditadura militar, possibilitou o surgimento de novas organizações da sociedade civil e da sociedade política. E no Amazonas não foi diferente

A população foi mobilizada a participar dos destinos do Estado e de intervir nos diferentes níveis de governo.

No entanto, o país embora vivenciasse essa efervescência de mudança, convivia e ainda hoje convive com grandes contrastes sociais e econômicos, fruto de um modelo de sociedade extremamente excludente, em que a maioria da população não tem acesso aos bens sociais básicos, entre estes, a educação, saúde, saneamento básico e habitação. O Brasil ocupa um dos primeiros lugares no mundo em concentração de renda, e um dos mais baixos lugares na qualidade de vida da população.

 

É neste contexto que nos anos 80, surgem novos atores no cenário político e social, através de organização de sindicatos, associações científicas e comunitárias, novos partidos políticos e organizações não governamentais que começavam a desenvolver ações que não eram assumidas pelo Estado.

Ao mesmo tempo são retomadas as campanhas para eleições diretas em todos os cargos eletivos, possibilitando a chegada à alguns Estados e Municípios de grupos que buscavam desenvolver políticas públicas voltadas para atender às necessidades e interesses da maioria da população.

No Amazonas tivemos nossos ícones da política onde até hoje seus descendentes ocupam o seu lugar dando sua contribuição para o crescimento do Estado.

ERAM OS ANOS 80.

Marcelo Guerra / Jornalista MTB 492/AM – MBA Administração Pública
E mail: marceloguerra1@hotmail.com