Eleições 2020

Com tradição política em Maués, familiares de ex-prefeito lançam nome para disputar vaga na câmara municipal

A ideia de lançar a Assistente Social  Adriana Canindé (PSD), 34 anos, foi concretizada na convenção que homologou o nome do atual prefeito Júnior Leite (PSC), em grande evento, na última terça-feira, 15, como candidato à reeleição em Maués, com a participação de 11 partidos aliados (PSC, PSD, DEM, CIDADANIA, PTC, PSL, PT, MDB, REPUBLICANOS, PV e PTB).

Falecido em 2019, Luiz Canindé foi eleito prefeito de Maués no ano de 1988, pelo antigo PDC (Partido Democrático Cristão), ganhou as eleições com o slogan “Vamos dar as Mãos”, administrou o município de 1989 a 1992. Fazendeiro, produtor de guaraná e dono de uma integridade moral acima de qualquer julgamento, Luiz Canindé saiu de cena como um dos homens públicos mais populares de toda a história mauesense.

Dentre suas obras como gestor municipal, que teve forte adesão popular, destaca-se a construção da Escola Francisco Canindé Cavalcante (a maior da época), a construção da Feira do Produtor, centros de corte e costura, reforma e ampliação do Estádio Municipal, Fábrica de Gelo, e a concessão de reajuste de 20% no salário do funcionalismo público, feito inédito na  da época.

A tradição política da família Canindé passou então para o atual vereador Luizinho Canindé (PSD) que cumpriu dois mandatos de vereador, assumiu a secretária de produção rural do município nesta gestão atual do prefeito Júnior Leite, e exerce atualmente os últimos meses de seu segundo mandato.

Durante sua gestão como secretário municipal de produção, Luizinho Canindé alavancou o setor rural, fomentou e incentivou o produtor rural, e resgatou a credibilidade para com este segmento, conscientizando-o de que “o agricultor, com seu trabalho, é a alavanca do desenvolvimento”.

Luizinho Canindé foi eleito vereador em 2012 e 2016

Segundo Luizinho, uma de suas metas prioritárias enquanto secretário de produção foi valorizar o colono com o retorno da assistência técnica. “Primeiro resolvemos o acesso. Depois valorizamos a assistência técnica com qualidade. O técnico lá dentro da propriedade do agricultor resolve problemas e conflitos in loco, sem a necessidade de vir a cidade”, disse Luizinho afirmando que novos desafios serão enfrentados na próxima gestão e que terá seu máximo engajamento. “Sou filho de agricultor, gosto do que faço e sou entusiasta em favor do pequeno agricultor, dessas pessoas que querem ser realmente valorizadas”, disse.

Novo Nome

Luizinho Canindé, que é formado em gestão pública, decidiu não mais participar como candidato, mas continuará ativamente ligado a política partidária nas eleições deste ano apoiando a reeleição do atual prefeito Júnior Leite. “Está no sangue”, afirmou.

Em paralelo as atividades agropecuárias deixadas pelo pai, Luizinho decidiu, junto com a família, lançar o nome de sua esposa, Adriana Canindé, que há sete anos exerce a função de Assistente Social  no ambito do Distrito Sanitário Indígena, lotada na Casa de Saúde do Indio/ Casai-Maués, que posteriormente será licenciada  para concorrer a uma das 15 vagas no cargo de vereadora no município de Maués.

Adriana Canindé tem 34 anos, é casada com Luizinho Canindé e trabalha como Assistente Social na  Casa de Saúde do Indio CASAI, bem como nas aldeias indigenas em Maués. Ela atua em projetos  sociais, sendo idealizadora do “Eu Quero Ajudar” . “Foi com muita empatia e amor no coração  que o projeto surgiu, levando para os bairros carentes do município ações como, atendimento médico, fisioterapeuta, corte de cabelo e etc, sendo todos  os colaboradores e amigos  voluntários”.

Adriana Canindé (PSD) recebeu com muita surpresa o “chamamento” para esta nova missão em sua vida, desta vez, buscando melhorar a qualidade de vida de seus conterrâneos agora como candidata a vereadora.

A ideia de seguir os passos do marido e, por consequência, continuar o legado político do sogro, Luiz Canindé, surgiu, segundo ela, de forma “espontânea”. Foi quando começou a ajudar Luizinho nos trabalhos realizados no gabinete do vereador na Câmara.

Adriana Canindé tem 34 anos, é casada com Luizinho Canindé, e trabalha como Assistente Social na CASAI, em Maués. Ela atua em dois projetos sociais na cidade.

Nesses sete anos como assistente social na CASAI (Casa de Saúde do Índio de Maués), Adriana explica que seu trabalho é parte integrante do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena. “A CASAI é uma unidade de caráter nacional que, com a transferência da responsabilidade da atenção à Saúde Indígena para o Ministério da Saúde, ficou vinculada ao Departamento de Atenção à Saúde Indígena, da SESAI”, afirmou.

Ela explica da importância do papel de profissionais de assistência social para atender às populações. “Dessa maneira, podemos contribuir de forma mais precisa para a construção de projetos, programas para um povo cuja realidade e cujas necessidades conhecemos de perto”, disse Adriana que também  atua  no Núcleo de Apoio de Saúde da  Familia- Nasf e nos últimos dez anos desempenha sua função em Maués.

Adriana relata ás dificuldade de acesso às políticas públicas. “Acredito que o fortalecimento da política de assistência social passa pela análise e atenção às especificidades dos povos indígenas, que também são usuários dos serviços sociais”, analisa a assistente social.

Adriana Canindé afirma que usará toda sua experiencia obtida para reforçar e integrar ações para fortalecer o atendimento das famílias indígenas junto aos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e o acompanhamento do Bolsa Família e Auxílio Emergencial, dentre outras ações ligadas a saúde. “É importante fazer chegar aos municípios de difícil acesso a metodologia adequada para o atendimento à população indígena.  E meu papel será facilitar isso”, disse.

Mulher Na Política

Adriana Canindé revela o fato de que o número de mulheres na população e as suas representações nos poderes legislativo e executivo são muito baixos, o que é um reflexo negativo para a sociedade — prova disso são as políticas públicas feitas por homens e que privilegiam os homens.

Ademais, outros estudos desenvolvidos mostram que quando as mulheres possuem maior representatividade política, mais recursos são investidos em saúde e educação, dois dos pilares centrais de um país preocupado com o seu povo, disse.

Aceitando a missão de levar o legado político do sogro, e defendendo o empoderamento da mulher na política, Adriana disse que está preparada para o cargo e pretende melhorar a conexão entre o povo e a câmara municipal. “A câmara municipal é a caixa de ressonância do povo. Sou servidora pública e como futura vereadora continuarei da mesma forma: servindo o público”. Para Adriana, a coragem é a mais importante de todas as virtudes porque, sem coragem, não pode praticar qualquer outra virtude de forma consistente, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.