Engenharia Moderna

Prefeito de Manacapuru inova ao inaugurar escolas em área de várzea na zona rural

Uma atitude de vanguarda e a vontade de realizar fez com que o prefeito de Manacapuru, Beto D’Angelo (Republicanos) inaugurasse na data de hoje, 5,  nas comunidades de Boca do Parauá e Cristo Ressuscitado – Cababuoca III, duas escolas em área de várzea construída em alvenaria sob laje e pilotis de concreto a cerca de 2 metros do chão, o que deverá isentar de inundações o local quando as águas subirem.

Na engenharia moderna Pilotis é um conjunto de colunas que sustentam uma obra e, ao mesmo tempo, deixam o pavimento térreo livre.

Autoridades do município, comunitários, moradores, professores e alunos prestigiaram a inauguração que ocorreu em clima festivo. O evento teve a presença do deputado federal Sidney Leite (PSD) que  lembrou da aprovação do novo Fundeb, pela Câmara dos Deputados, afirmando que os recursos complementares da União para a educação vão valorizar os professores e somar esse incentivo à estrutura inaugurada nesta quarta-feira, para dar boas condições de aprendizado aos alunos de áreas de várzea em Manacapuru.

“Construir uma escola na Amazônia é muito mais caro que construir no Distrito Federal. Por isso lutamos muito para que tivéssemos uma correção não só de 10%. O Fundeb é recurso dos estados e municípios. A União só faz complementação com 10%. Nós mudamos essa realidade, e agora essa complementação será maior que 20% de forma gradativa e crescente, para que possamos ter uma política de valorização para os trabalhadores da educação somado ao comprometimento do prefeito, pois não adianta ter dinheiro e não ter comprometimento”, disse.

O prefeito de Manacapuru, Beto D’Angelo, destacou que novas ações serão feitas no município graças aos recursos conquistados com apoio do deputado Sidney.

“Eu não preciso mais ir tanto à Brasília pois o deputado Sidney conhece Manacapuru e destina recursos para o município. Ele pode ter a confiança que todos os recursos serão aplicados. Administrações anteriores pagavam altos valores para fazer uma maquiagem na antiga escola de madeira. Isso não vai mais acontecer, pois vamos empregar todos os recursos de forma correta com mais escolas e UBS”, afirmou o prefeito.

Segundo D’Angelo, o investimento em educação é necessário para que as crianças possam ter um futuro assegurado. “Estamos mostrando que é possível. Essa escola é climatizada para dar estrutura para construir bons homens e boas mulheres. Queremos dar condições de educação para nossas crianças para quando crescerem disputarem vagas de igual modo com pessoas da cidade grande”, frisou.

O deputado Sidney Leite destacou, ainda, que o município passava por dificuldades na educação, mas deu um salto de qualidade.

“Nós tivemos um crescimento em três anos e meio, de 38% no número de crianças e jovens na escola. Temos um dos maiores resultados do IDEB na Amazônia. Manacapuru saiu de 4.3 para 5.6. Quero parabenizar o prefeito Beto D’Angelo por investir na educação, porque a educação transforma vidas e se hoje eu estou deputado federal foi por conta da educação. Estudei em escola pública em Maués e fui para Manaus ingressar na Universidade pública”, afirmou, ao detalhar que as escolas inauguradas foram construídas em concreto e está com salas climatizadas.

O parlamentar ressaltou que a prefeitura recebe apenas R$ 0,36/dia, em média, para custear a merenda escolar dos alunos. “Com R$ 0,36 não se compra nem um ovo, e eu digo isso no Congresso Nacional”, pontuou.

DESEJO ANTIGO

A entrega das duas escolas era um desejo antigo dos moradores que precisavam submeter seus filhos a condições precárias para que tivesse acesso à educação. As crianças assistiam as alunas numa sala improvisada na associação de moradores da comunidade e agora contam com uma nova estrutura, construída de acordo com os padrões do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Informações repassadas pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), apontam que o impacto que essas escolas causarão na vida dos ribeirinhos será positivo e mudará a vida dos habitantes dessas localidades. “A iniciativa do prefeito Beto D’Angelo é dar melhor autoestima aos ribeirinhos das áreas de várzea, pois por muito tempo eles foram esquecidos, então o prefeito se propôs a fazer algo inovador construído essa escola nos moldes da construção civil moderna, no estilo da pré moldagem, essas escolas irão comportar cerca de 20 a 30 alunos por sala e funcionará como uma escola de ensino regular, recebendo turmas de 1º a 5º anos e 6º a 9º anos” , frisou o secretário municipal de Educação.

Dentro do planejamento da educação municipal, as escolas de várzea possuem calendário diferenciado devido ao fenômeno natural de cheia e seca dos rios. Com a inauguração das demais escolas que ainda estão em construção, a Semed estima que a quantidade de alunos matriculados tenha amplo crescimento pela oferta de escolas de qualidade. Centenas de alunos ainda estudam nessa modalidade educacional, e em breve outras escolas nesse modelo serão entregues, frisou.